Mulheres do bairro Dr. Fábio concluem cursos profissionalizantes

Encerramento do curso de manicure e bordado em chinelos – Projeto Mulheres em Ação (Foto: Ronaldo Mazza/ALMT)

Duas turmas do projeto “Mulheres em Ação”, da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), concluíram o curso de formação profissional de manicure e pedicure e de bordados em chinelo nesta sexta-feira (25). Foram 32 mulheres de baixa renda ou em situação de vulnerabilidade que puderam se qualificar e assim garantir uma alternativa para o sustento pessoal ou familiar.

Ao todo, em Cuiabá e Várzea Grande, cerca de 1.200 mulheres participam da iniciativa da Presidência, em parceria com a Sala da Mulher e da Escola do Legislativo da Casa de Lei. No Centro de Referência e Assistência Social (CRAS) do bairro Dr. Fábio, todas as mulheres inscritas concluíram os cursos.

 coordenadora do CRAS, Glauce Ramires da Silva Pereira, explica que a maioria das mulheres não tem condições de pagar por um curso profissionalizante ou até de pagar a passagem do transporte para assistir às aulas em outro lugar. “Essas mulheres são o pilar da casa, mas nem sempre têm a oportunidade de aprender uma profissão. Com este curso aqui no CRAS elas não precisam se deslocar e ainda podem trazer os filhos. Espero que mais cursos sejam realizados”.

Para dona Marildes Miguelina, 63, o curso foi a concretização de um sonho. “Sempre quis ter uma profissão. Agora posso bordar em casa, vender os chinelos e ainda aumentar a renda. Sou aposentada, mas temos que fazer milagre para o dinheiro dar. Agora tudo vai melhorar”.

Encerramento do curso de manicure e bordado em chinelos – Projeto Mulheres em Ação (Foto: Ronaldo Mazza/ALMT)

A assessora da Sala da Mulher, Izaura Ribeiro, explicou que mais do que uma prerrogativa constitucional, a Assembleia tem um compromisso social com a população, e este projeto é mais uma ação deste segmento. “Sabemos que muitas mulheres são responsáveis pelo sustento familiar, mas não possuem uma qualificação que desse melhores condições para atuar no mercado. Com este projeto elas ganham mais do que oportunidade de renda, ganham independência”.

O comprometimento e a responsabilidade das alunas surpreenderam a professora Cacilda Gomes Leite, responsável pela capacitação de quase 100 mulheres em três bairros da Capital. “Elas se entregaram e algumas já estão vendendo seus produtos ou fazendo atendimentos e ganhando dinheiro. É muito gratificante ver o resultado do nosso trabalho mudando a vida dessas mulheres”.

Para Dayana Aparecida Lins, 26, grávida e mãe de uma menina de 2 anos, o curso poderá mudar a situação de sua família. Ela e a mãe estão desempregadas e a única renda vem da Bolsa Família, que não é suficiente para suprir as necessidades. A mãe de Dayana, Aparecida Suzana de Oliveira, 56, também se matriculou, só que no curso de bordado. “Quando abriram as inscrições pensei em mim e na minha filha. Como não podíamos fazer as duas os dois cursos, cada uma fez um e agora vamos ensinar uma para outra o que aprendemos”.

Os cursos realizados em 24 bairros da região metropolitana ainda estão em fase de finalização. No começo de dezembro, todas as alunas participarão de uma cerimônia de formatura na Assembleia Legislativa e vão ganhar os materiais essenciais para iniciar as atividades.

 

Fonte: AL MT

Comentários Facebook