Na busca pela integração social, TV Assembleia firma parceria com Sine e DHPP

TVAL e DHPP firmam parceria em busca de pessoas desaparecidas (Foto: Núcleo Publicitário ALMT)

Neste mês de agosto, a TV Assembleia passa a divulgar em sua programação vagas de empregos disponíveis em Cuiabá e retratos de pessoas desaparecidas. A iniciativa faz parte de uma parceria firmada com o Sistema Nacional de Empregos (Sine) e a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP).

De acordo com o gerente de produção da TVAL, Severino Reino, as informações são atualizadas semanalmente e exibidas na forma de chamadas durante os intervalos dos programas. “Essas parcerias vêm fortalecer o compromisso de oferecer uma programação diferenciada, pois a TV Assembleia tem uma responsabilidade muito grande na prestação de serviços para a sociedade”.

Para a gerente de Intermediação de Mão de Obra do Sine, Simone Rodrigues, a parceria garante mais um canal de divulgação do mercado de trabalho em Cuiabá, que tem aproximadamente 200 vagas disponíveis diariamente, para diversas áreas, e outros 20 cargos específicos para pessoas com deficiência. “O objetivo do Sine é ajudar o trabalhador a conquistar um emprego e as empresas a contratar os profissionais que necessitam. E essa parceria garante mais eficiência nessa intermediação que realizamos”, afirmou.

Outra importante novidade incluída na programação de TV é a divulgação dos retratos de pessoas desaparecidas. Segundo levantamento realizado pelo Núcleo de Pessoas Desaparecidas da DHPP, são registrados, em média,  54 desaparecimentos por mês na região de Cuiabá e Várzea Grande. “Essa parceria se constitui uma importante ferramenta para ajudar na localização das pessoas desaparecidas. Principalmente nos casos mais complexos que envolvem crianças, idosos ou pessoas com alguma doença ou distúrbio mental ,cujas medidas são mais urgentes, por se tratarem de pessoas mais vulneráveis e não disporem de meios de comunicação nem rede de relacionamentos mais ampla, o que torna a investigação mais difícil”, afirmou a representante da DHPP, Jenifer Kaoani Fernandes.

 

Fonte: AL MT
Comentários Facebook