Nissan deixa de oferecer as versões 1.0 do March no Brasil

source
Nissan March azul arrow-options
Divulgação

Nissan March: linha do hatch diminui para conter custos de produção e manter o foco nas versões mais procuradas nas lojas atualmente

A Nissan resolve deixar de produzir as versões com motor 1.0 do hatch March no Brasil, onde o carro passa a ser oferecido apenas com motor 1.6, a partir de R$ 56.490, valor do SV com câmbio manual de cinco marchas. Em seguida, vem o SV automático CVT (R$ 62.190) e o topo de linha é o SL CVT (R$ 65.190).

LEIA MAIS: Dossiê Nissan! Veja todos os lançamentos para o Brasil até 2022

A marca começa a reformular sua linha de compactos no mercado brasileiro. Já está confirmada a chegada da nova geração do sedã Versa, vinda do México, a partir de junho. O novo modelo vai conviver com o Nissan V-Drive, que corresponde ao Versa atualmente feito em Resende (RJ), o único modelo da marca com o motor 1.0, de três cilindros.

LEIA MAIS: Nissan Versa da nova geração é revelado. Chega em junho

Pelo menos por enquanto, o March 1.6 continua sendo fabricado normalmente, mas agora com uma oferta mais exuta, até a chegada de outro modelo, baseado na nova geração do March vendida na Europa e outros mercados. Deverá seguir o estilo do novo Versa mexicano e ter mais espaço e sofisticação que o hatch feito hoje em dia na linha de montagem fluminense.

Kicks também tera novidades

Nissan Kicks amarelo arrow-options
Divulgação

Nissan Kicks: versão híbrida e-power deverá ser uma das novidades que a marca deverá lançar no Brasil nos próximos anos

O que também está confirmado é que o SUV compacto Kicks terá uma versão híbrida feita no Brasil até 2022. A fabricante está avançada nas pesquisas que combinam célula a combustível e etanol. O conjunto mecânico deverá ser o mesmo do Note E-Power, que a reportagem de iG Carros já avaliou no Autódromo de Interlagos, em São Paulo.

LEIA MAIS: Nissan terá versão híbrida do Kicks no Brasil até 2022

Com a nova versão híbrida, o Nissan Kicks poderá ser capaz de fazer até 34 km/l, já que vai se mover apenas com motor elétrico, ficando o a combustão para gerar energia. Agora o desafio é fazer o sistema funcionar com etanol. Pelo visto, será uma das melhores soluções quando o assunto é eletrificação.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook