Nova insulina ultrarrápida traz benefícios para pessoas com diabetes tipo 2

Um novo medicamento promete trazer mais qualidade de vida aos pacientes adultos que possuem diabetes. Trata-se da Fiasp®, insulina asparte de ação ultrarrápida, que já está aprovada pela Anvisa no Brasil e é produzida pela Novo Nordisk, empresa de saúde global. O lançamento deve acontecer ainda no primeiro semestre de 2020 no país.

Leia também: Como a obesidade pode levar a diabetes do tipo 2

insulina ultrarrápida traz benefícios arrow-options
shutterstock

A nova insulina ultrarrápida pode ser aplicada logo após as refeições e traz benefícios a pessoas com diabetes tipo 2

“Após a aplicação, a absorção dela é mais rápida do que a que temos disponível hoje no mercado”, afirma Priscilla Mattar, endocrinologista e diretora médica da Novo Nordisk. Além disso, a medicação traz flexibilidade ao tratamento, uma vez que pode ser utilizada minutos antes ou após as refeições e tem efeito rápido.

E ainda possui outros benefícios. O estudo ONSET 9 indica que a  insulina  ultrarrápida foi mais eficiente, quando comparada à convencional, em reduzir a hemoglobina glicada (taxa de açúcar no sangue nos últimos 90 dias) em pacientes com diabetes tipo 2 que não alcançam um bom controle insulínico em regime basal-bolus.

Para entender, é importante destacar que o pâncreas produz insulina de duas formas: basal, que é ao longo das 24 horas, e boulos, que é a cada refeição. “O organismo é tão inteligente que ele produz a quantidade exata de insulina. Para o paciente com diabetes, a gente copia esse esquema”, destaca Priscilla.

Leia também: Problemas de coração estão mais perto do diabetes do que você pode imaginar

Os dados foram apresentados no 55th Annual Meeting of the European Association for the Study of Diabetes em Barcelona, na Espanha. Além do efeito positivo no controle geral do açúcar no sangue, as pessoas tratadas com Fiasp® ainda mostraram uma redução superior da glicemia após as refeições.

Marília Fonseca, gerente médica da Novo Nordisk e endocrinologista, explica que, conforme o diabetes tipo 2 progride, as pessoas podem precisar de insulina depois que se alimentam. “Ainda assim, certos pacientes têm dificuldade em alcançar um bom controle do açúcar no sangue mesmo após começarem o  tratamento  com insulina”, diz.

Quando os níveis estão elevados, é possível sentir fome, cansaço, enjoo, dor de cabeça, vontade de urinar, sede e outros sintomas. Pesquisas também indicam que essas taxas, quando altas, podem causar complicações em pacientes que vivem com a doença por um longo tempo.

Detalhes do estudo

O estudo analisou 1091 pacientes e avaliou a eficácia e segurança de Fiasp® em comparação à insulina asparte convencional, ambas em pessoas com  diabetes tipo 2  que já utilizavam insulina basal degludeca com ou sem metformina. “Nos primeiros 60 minutos pós-refeição, ela foi superior e melhor em diminuir o pico de glicemia”, declara Priscilla.

Os resultados mostraram que houve uma reducão de hemoglobina glicada semelhante à insulina asparte convencional. Além disso, a taxa total de hipoglicemia severa (queda acentuada do açúcar no sangue) também foi significativamente inferior para Fiasp® em comparação com insulina asparte convencional.

Leia também: Saiba como evitar a diabetes tipo 2 seguindo cinco dicas de mudança de hábitos

Em sua formulação, a Fiasp® contou com a adição de Vitamina B3 (para aumento da velocidade de absorção) e um aminoácido natural (L-Arginina) para estabilidade. Segundo a Novo Nordisk, a nova fórmula resulta na insulina ultrarrápida que mais se assemelha à produção de insulina natural de uma pessoa que não possui diabetes depois das refeições.

“Para conseguir fazer com que ela atue mais rápido, a molécula dela não foi mudada, mas apenas dois recipientes. A grande novidade da insulina ultrarrápida é que ela chega no sangue mais rápido. E a Novo Nordisk é a primeira farmacêutica que está trazendo-a”, finaliza Priscilla.

* A repórter viajou a convite da Novo Nordisk

Fonte: IG Saúde
Comentários Facebook