Novo Citroën C3 terá versão elétrica em mercados emergentes

Nova geração do Citroën C3 já foi lançada no mercado indiano e deve chegar ao Brasil até o início de setembro
Divulgação

Nova geração do Citroën C3 já foi lançada no mercado indiano e deve chegar ao Brasil até o início de setembro

Apesar dos diversos adiamentos para o lançamento da nova geração do Citroën C3 do Brasil, mais informações vão surgindo conforme a data de anuncio do modelo se aproxima.

As novidades do momento apontam que a Citroën prepara uma versão 100% elétrica do SUV compacto , e que fará sua estréia global no mercado indiano, assim como a versão a combustão, vendida desde julho por lá.

O C3 elétrico está em fase de testes e irá utilizar a plataforma e-CMP, que já utilizada pelo Peugeot e-208 , mas vem para o Brasil importado da Europa. A novidade provavelmente também virá importada, e deve receber as mesmas especificações técnicas.

A nova geração do Citroën C3 já é fabricada em Porto Real (RJ), mas não foi lançada oficialmente, devido à falta de chips semicondutores.

O modelo será voltado para os segmentos de entrada e irá medir 3,98 metros de comprimento, 2,54 m de entre-eixos e porta-malas de 315 litros, a distância livre do solo de 18 cm dará ao C3 as características de SUV que o mercado vem aceitando cada vez mais.

Citroën C3 já teve interior revelado, mostrando que terá estilo descolado, seguindo a tradição da marca
Divulgação

Citroën C3 já teve interior revelado, mostrando que terá estilo descolado, seguindo a tradição da marca

A motorização da versão a combustão não foi divulgada, mas analisando as recentes movimentações da Stellantis , o motor 1.0 Firefly que equipa o Fiat Argo e Peugeot 208 deve ser utilizado, pelo menos até as versões intermediárias.

No caso de uma versão elétrica, é provável que a motorização seja exatamente a mesma apresentada no Peugeot e-208 , que conta com um motor elétrico de 136 cv e 26,5 kgfm de torque.

As baterias são de apenas 50 kWh, mas são suficientes para 340 km, aferidos no ciclo de testes WLTP da Europa.

O maior inimigo de uma versão elétrica do C3 seria o preço. No caso do e-208, apesar de oferecer o máximo de tecnologia embarcada, custa R$252.061, R$ 142.071 mais caro que a versão topo de linha a combustão. Entretanto, os planos parecem ser de fato oferecer uma versão elétrica do modelo, que promete revolucionar a atuação da Citroën no Brasil, e a fabricante inclusive vem expandido sua rede de concessionários autorizados a comercializar e reparar modelos elétricos, apesar de só vender o furgão ë-Jumpy no momento.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook