Novo Hyundai HB20 mostra que evoluiu bastante nas primeiras impressões

source
Hyundai HB20 vermelho arrow-options
Caue Lira/iG

Nova geração do Hyundai HB20 pode ter visual polêmico, mas seu comportamento dinâmico mostra clara evolução

Oito anos depois do lançamento da primeira geração, o Hyundai HB20 é renovado por completo para continuar na briga contra Onix, Polo e Ka. Nessa disputa de volume, vencerá aquele que entregar a melhor entre economia de combustível, tecnologia embarcada e segurança.

LEIA MAIS:  Novo Hyundai HB20 parte de R$ 46.490. Veja equipamentos, preços e versões

A reportagem do iG Carros esteve na Ilha de Comandatuba, na Bahia, para avaliar o novo Hyundai HB20   – e o fato de já termos andado no Chevrolet Onix esclareceu ainda mais as coisas.  

O que muda em relação ao modelo da GM? Para começar, o Hyundai HB20 de primeira geração foi descontinuado e não dará origem a uma nova versão mais em conta, como a família Joy da rival. 

Os preços do hatch começam em R$ 46.490, podendo chegar aos R$ 77.990 na versão Diamond Plus turbinada. O sedã, por sua vez, começa em R$ 55.390 e vai até R$ 81.290. Tivemos a oportunidade de avaliar ambos os modelos, em suas versões mais caras. 

Hyundai HB20 vermelho arrow-options
Caue Lira/iG

Versões mais equipadas do Hyundai HB20 vêm com rodas com acabamento diamantado entre os itens de série

 A Hyundai ainda não divulgou os resultados de crash-tests do Latin NCAP, mas tanto o hatch quanto o sedã surgem com diversos equipamentos de segurança – como sistema de frenagem de emergência autônomo, alerta de mudança de faixa e monitoramento da pressão dos pneus.

Todas as versões contam com quatro airbags (vale lembrar, no Onix são seis, de série). E o de controle de estabilidade e tração vem a partir das versões intermediárias Evolution.

LEIA MAIS: Veja as primeiras impressões ao volante do novo Chevrolet Onix Plus

 Já tive a oportunidade de dirigir ao menos uma dezena de unidades do HB20. A Hyundai sempre pareceu mais cuidadosa e detalhista que as rivais, como se enxergasse o produto como um veículo ainda mais luxuoso.

O novo HB20 não traz carregamento de celular por indução como o Onix, mas conta com uma entrada USB especial localizada no console pode fazer a recarga rápida. Ótimo para emergências, não?

Novo Hyundai HB20 por dentro

interior Hyundai HB20 arrow-options
Divulgação

Hyundai HB20 passa a ter interior mais refinado e com maior dose de sofisticação em vários aspectos

Assim como o rival, a tela multimídia é flutuante com todas as conectividades de espelhamento para celulares Android e iOS. Os sistemas permitem que o motorista acesse aplicativos de streaming como o Spotify e replique os dados de navegação do Google Maps na tela. Vale lembrar que o HB20 não tem GPS nativo, algo que pode ser um empecilho em localizações de baixo sinal de internet.

Se por dentro o Onix é uma evolução do compacto de 2012, o HB20 já parece com um carro totalmente novo. Não há um só detalhe no painel que lhe fará lembrar da geração anterior, com design totalmente diferenciado.

Os materiais são de boa qualidade, aproveitando texturas para criar um habitáculo mais refinado. Ao contrário do GM, há inserções de imitação de couro no apoio de braço das portas – inclusive nas traseiras. 

Ao menos para mim, o cluster digital da versão Diamond Plus parece antiquado, mas todas as informações básicas para o condutor continuam lá. O volante multifuncional é bonito e facilita bastante a navegação do veículo.  

Antes de iniciar o teste rodoviário, a Hyundai preparou um traçado bem técnico na pista de quase dois quilômetros do Aeroporto de Una-Comandatuba, onde testei apenas o hatchback. Não é difícil encontrar a melhor posição para guiar o HB20 e o confortável banco de couro conta com pequenas abas que seguram bem o motorista. 

LEIA MAIS: Chevrolet Onix Joy é atualizado e abre espaço para a nova geração

Pisando fundo, o motor 1.0 turbo de 120 cv de potência e 17,5 kgfm de torque mostra muita disposição. O câmbio é elástico e faz as trocas de marcha no tempo certo, mesmo que o motorista esteja optando por uma condução mais agressiva. Ao fim da pista do aeroporto, vejo o cluster digital marcar 175 km/h antes de uma drástica reduzida. 

Faço curva para a esquerda, contornando uma rotatória formada por cones com agilidade. O indicador do controle de estabilidade e tração pisca no painel enquanto o HB20 é “realocado nos trilhos” da pista. A Hyundai ainda não divulgou os números de 0 a 100 km/h, mas fica bem claro que o hatchback é valente e dinâmico.

Na estrada com o HB20

Após os testes no aeroporto, saio na direção sul com o HB20S . As rodovias baianas não são um grande exemplo de conservação, mas a suspensão faz bom trabalho no alívio de impactos.

Mesmo nas saídas de lombadas rápidas, o modelo parou de “quicar” o eixo traseiro, superando ruas avariadas com suavidade. Na comparação com a geração anterior, melhorou bastante.

Ultrapassagem em estrada é o grande trunfo deste sedã bom de viajar. Basta dar um ou dois toques nas aletas para trocas de marcha atrás do volante e pisar fundo para que o HB20S responda imediatamente.

 Na configuração turbinada, a Hyundai diz que mais de 80% do torque está disponível a 1.500 rpm. O câmbio de seis marchas é bem escalonado e não dá trancos, proporcionando o bom consumo de 14 km/l na estrada (com gasolina) pelos dados do Inmetro.

O Hyundai HB20 se mostrou tão evoluído na parte dinâmica e nos demais aspectos que me fez esquecer a polêmica sobre o design. Basta saber se o modelo poderá igualar as vendas da nova geração do Onix – que contará com a antiga versão Joy para dar “volume”.

LEIA MAIS: Distância entre Onix e HB20 mostra que existe um espaço vazio no mercado

Em algumas semanas, levaremos os dois para a nossa redação – dessa vez, em São Paulo – para uma comparação mais sólida. Mas a primeira impressão ao volante do novo Hyundai HB20 é  positiva.    

Fonte: IG Carros
Comentários Facebook