Para além do remédio. A Farmácia na humanização hospitalar

Para quem passa por um câncer, o processo de tratamento da doença certamente envolve muitas emoções. Entre choros e risos, altos e baixos, cada paciente enfrenta os seus desafios e conquistas. Aos profissionais do Hospital de Câncer de Mato Grosso, resta portanto a missão de avaliar o paciente como um todo e cuidar de cada um da melhor maneira possível.

Ao falarmos de humanização no tratamento contra o câncer, diversas cenas podem vir à mente. Um momento de diversão com a visita de um grupo de palhaços, uma palavra amiga, um ombro onde chorar, um bom dia, um sorriso. Com o tempo, percebemos que a humanização dentro de um Hospital é feita de inúmeros pequenos gestos, muitas vezes escondidos, que podem passar despercebidos em nossas rotinas corridas, mas podem fazer toda a diferença para quem luta contra um câncer.

Hoje queremos falar sobre um setor discreto, geralmente escondido das vistas do paciente, mas que é parte fundamental do tratamento e cuidado no Hospital. A Farmácia. Com sua equipe que trabalha dedicada longe dos holofotes, mas com a certeza de que cada comprimido, cada gota de um remédio que passa por ali tem a missão de ajudar alguém.

Muito mais do que quimioterápicos para combater o câncer, o serviço da farmácia proporciona alívio da dor, uma noite bem dormida, uma estadia mais confortável. É nessa certeza que o Hospital de Câncer de Mato Grosso inaugura a nova Central de Manipulação, construída junto à reforma da Farmácia Hospitalar do Hospital com recursos de doações.

O novo setor vai centralizar o preparo dos medicamentos injetáveis. Trabalhando em sincronia com os demais profissionais, a Central de Manipulação irá disponibilizar os medicamentos prontos para serem administrados nos pacientes de acordo com a prescrição médica, personalizados para cada paciente, na dosagem correta, na hora exata em que precisarem. Ao invés de se preocuparem em medir e preparar medicamentos, os profissionais de enfermagem poderão dedicar mais tempo ao cuidado do paciente, e assim, juntos, faremos rodar a engrenagem da humanização.

Além de maior agilidade nas medicações, a Central de Manipulação também deve proporcionar uma maior economia ao Hospital filantrópico. Com um melhor controle e equipe especializada, alguns estudos apontam que a diminuição de erros e desperdícios pode reduzir em até 35% o gasto com medicamentos e gerar maior segurança ao paciente.

Se algum dia você ver alguém recebendo um medicamento no Hospital de Câncer de Mato Grosso, saiba que por aquela agulha não passam apenas remédios, mas também a dedicação, cuidado, carinho e amor de uma equipe toda que carrega consigo os valores do Hospital.

Talita Caroline Brunetta de Almeida @talitacbrunetta, Coordenadora e Responsável Técnica do Hospital de Câncer de Mato Grosso (HCanMT).

Comentários Facebook