Pessoas baixinhas podem ser mais propensas à diabetes tipo 2, diz pesquisa

Má notícia para os baixinhos. De acordo com uma pesquisa recente publicada pelo Instituto Alemão de Nutrição Humana Postdam-Rehbruecke, as pessoas mais altas estão melhor protegidas contra a diabetes tipo 2 , caracterizada pela resistência aos efeitos da insulina, o hormônio que controla a entrada de açúcar no sangue.

estetoscópio sobre prancheta azul que indica diabetes arrow-options
shutterstock

Risco de diabetes tipo 2 pode ser menor em indivíduos mais altos


De acordo com o estudo, o motivo seria o fato de que corpos mais altos têm maior sensibilidade ao hormônio.

Leia mais: Metade da população com diabetes não sabe que tem a doença

A pesquisa traz dados precisos: a cada 10 centímetros adicionais, o risco de contrair diabetes tipo 2 reduz em média 41% entre os homens e 33% entre mulheres. Os pesquisadores apontam que pessoas mais baixas ainda têm maior teor de gordura no fígado e p ressão arterial mais alta.

Por outro lado, as pessoas mais altas apresentam células beta mais eficientes – um tipo de célula encontrada no pâncreas, capaz de produzir insulina . Para chegar a esses resultados, os pesquisadores acompanharam 28.000 pessoas. 

O estudo também apontou que a relação entre o risco de diabetes e a altura dos entrevistados era mais evidente entre pessoas com o peso dentro da média: a cada 15 centímetros de altura, o risco ficou 87% menor para homens e 67% menor para as mulheres. 

Leia mais: confira dicas de como evitar a diabetes tipo 2

A relação entre a circunferência dos quadris – relacionada ao acúmulo de gordura – e a diabetes tipo 2 , porém, continua um fator relevante. Por isso, o estudo destaca que “independente de estar atrelado ao consumo de muitas calorias, o acúmulo de gordura nessa parte do corpo pode neutralizar os efeitos benéficos da altura do indivíduo”.

Fonte: IG Saúde
Comentários Facebook