Policiamento ciclístico alcança resultados positivos em VG

Policiamento ciclístico do 25º BPM, em Várzea Grande – Foto por: Lenine Martins/Sesp-MT

Policiamento ciclístico do 25º BPM, em Várzea Grande

Todos os dias Valdete Flores abre as portas de seu estabelecimento com a confiança de que terá um dia tranquilo de trabalho. A sensação de segurança da comerciante, que é dona de uma floricultura região do Cristo Rei, em Várzea Grande, se deve a uma ronda diferenciada feita todos os dias por uma dupla de policiais do 25º Batalhão de Polícia Militar.

De bicicleta, eles percorrem as principais avenidas que concentram comércios e agências bancárias daquele bairro, sempre com uma pausa para dialogar com comerciantes.

Há 17 anos trabalhando no mesmo local, Valdete ressalta a importância da aproximação da polícia com a população. “Estou muito satisfeita com a PM, principalmente com o policiamento ciclístico, que está presente todos os dias nas ruas, nos comércios, e tem feito um trabalho amigo, de proximidade”.

A subcomandante do 25º BPM, major Bianca Chiroli, explica que o policiamento ciclístico é apenas uma das atividades de prevenção desenvolvidas pelo batalhão. “Temos hoje duas frentes de atuação preventiva: a ronda escolar e o policiamento ciclístico, que tem feito esse trabalho de aproximação com a comunidade, principalmente da área comercial do grande Cristo Rei”, declara.

Segundo a subcomandante, é a comunidade que leva diversas informações à polícia, contribuindo para a implementação da ação preventiva.

“Trabalhamos com o policiamento motorizado, sobre quatro ou duas rodas, que fazem o patrulhamento, a abordagem, as buscas e os bloqueios policiais. E o policiamento ciclístico é diferenciado, pois o policial tem a possibilidade de estar mais próximo da população, descer em um comércio, conversar, saber como está a situação naquela rua, naquele local e orientar”.

A major acrescenta que após a aproximação da polícia e o enfrentamento da segurança pública com as ações da operação Bairro Seguro, houve redução de 31% do crime de roubo em geral, principalmente nos casos de assalto a comércio. “Temos muito problema de roubo na região, com foco em aparelhos de celular, que infelizmente têm uma grande gama de receptação”, avalia.

A área do 25º BPM abrange 46 bairros, com grande concentração de comércios e agências bancárias dentro da região do Cristo Rei.

Pequenas regiões

O policiamento ciclístico é desenvolvido há quase quatro anos pelo 25º Batalhão de Polícia Militar. Em razão do meio de transporte ser a bicicleta, essa modalidade é indicada para pequenas regiões. Por isso, este atendimento prioriza a área comercial e bancária da região do Cristo Rei.

De acordo com a chefe da 5ª sessão do 25º BPM e responsável pelo policiamento ciclístico, 2ª tenente PM Karem Maria Dantas Sanches, o foco dos policiais é fazer uma visita inicial aos comércios e prestar orientações sobre segurança pública.

“É o momento em que eles conversam com os comerciantes e funcionários sobre quais medidas de segurança podem tomar para diminuir o risco de roubo e furto no estabelecimento”, ressalta.

Além das ações preventivas, os policiais também realizam uma visita pós-crime, com orientações e sugestões de mudanças para melhorar a situação do comércio alvo de criminosos.

Sobretudo, para a tenente, o mais importante do policiamento ciclístico é o fortalecimento do elo entre a polícia e a comunidade. “Com essa aproximação, os comerciantes se sentem mais seguros para ligar no batalhão, pedir apoio, fazerem denúncias e tirar dúvidas. E isso é muito importante para nós”, afirma Karem Sanches.

 

 

Comentários Facebook