Polo do Instituto Reação na EMEB Firmo José Rodrigues ampliará atendimento aos alunos e comunidade

Alunos da rede pública municipal de Ensino e crianças do bairro Três Barras, na Região Norte da Capital serão beneficiados com a ampliação de mais um projeto social e esportivo. O Instituto Reação, em parceria com a Prefeitura de Cuiabá, está construindo seu primeiro centro de treinamento fora do Rio de Janeiro. A obra, na EMEB Firmo José Rodrigues, no terreno cedido em contrapartida na parceria, recebeu esta semana a visita do judoca Flávio Canto, criador do Instituto Reação, e membros do corpo técnico da ONG.

A visita foi acompanhada pelo judoca cuiabano André Moura, vice-campeão pan-americano e medalhista na última olimpíada; Popole Misenga refugiado do Congo, que está sendo preparado pelos técnicos do Instituto Reação para a próxima Olimpíada, no Japão; Geraldo Bernardes, criador do Instituto Reação junto com Flávio Canto, e o cuiabano e ex-atleta de judô Fenelon Muller. “Não poderia ser melhor. O Instituto Reação é uma ONG conhecida internacionalmente e respeitada pelo trabalho social que presta. É emocionante”, disse Fenelon, pai de André Moura e o primeiro medalhista mato-grossense a representar o Brasil nos jogos Pan- Americanos, competição em que participou 11 vezes.

O diretor e ex-professor de educação física de Davi Moura, Keitel Jorge Moreira Junior foi quem inspirou o judoca a trazer a ONG para Cuiabá. “Mesmo ainda não estando pronto, dá pra ter noção da grandiosidade que vai ficar, é claro que está todo mundo muito feliz e assim que estiver pronto vamos dobrar nosso atendimento”, disse Davi Moura.

Com a conclusão das obras será possível ampliar o atendimento para mais 300 a 400 crianças. O centro de treinamento terá 250 metros quadrados de área construída e um tatame de 192 metros. Para sua construção estão sendo utilizados materiais adequados à prática do esporte, telhas termo acústica, revestimento de primeira, e outras novidades na área desportiva e recreativa.

O presidente do Instituo Reação, o judoca Flávio Canto, disse que trazer o projeto para Cuiabá é um sonho que está sendo realizado. Com 19 anos de atuação e 1.800 alunos só no Rio de Janeiro, o projeto é resultado da união de forças de pessoas dedicadas ao esporte. “A ideia aqui na escola é fazer o que já fazemos, usar o esporte como instrumento de transformação, através da metodologia que chamamos de ‘o caminho’, onde trabalhamos com determinados valores na perspectiva de construir, conquistar e compartilhar cada um deles, e assim, formarmos faixas pretas dentro e fora do tatame. Esse é o nosso lema”, disse Flávio Canto, lembrando que tinha imaginado um polo em São Paulo, mas após o pedido de Davi Moura, Cuiabá foi a escolhida.

No canteiro de obras toda a parte de alvenaria já foi concluída gerando uma grande expectativa na comunidade escolar que já notou resultados positivos no comportamento, disciplina e desempenho entre os alunos que já são atendidos. “Tivemos relatos de pais, mães e professores. Assim que entraram no projeto, as crianças melhoraram no comportamento, nas notas, obediência e no convívio com a família e amigos”, disse o diretor Keitel.

O projeto do Instituto Reação atende atualmente 250 alunos e a  expectativa é de que no novo centro de treinamento sejam desenvolvidos outros programas como o Faixa Preta, inteligência sócio emocional dentro do esporte, de apoio as mães e mulheres, além do programa de revelação de talentos.

Comentários Facebook