Por atos rebeldes, PSG ameaçou deixar Neymar sem jogar até 2022, diz jornal

Neymar arrow-options
L’Equipe / Reprodução

Por atos rebeldes, o PSG ameaçou deixar Neymar sem jogar até o fim de seu contrato, em 2022.

A novela entre Neymar e o PSG continua ganhando novos capítulos. E, ao que tudo indica, a relação entre as duas partes chegou ao limite recentemente. Segundo o El País, o clube teria ameçado deixar o brasileiro sem jogar até 2022 , quando seu contrato com a equipe se encerra. 

Leia também: Equipe da Band é furtada e perde entrevista exclusiva com Neymar

Segundo o diário, os atos rebeldes de Neymar estariam prejudicando a imagem do Qatar, clube fortemente ligado ao PSG . Por conta disso, o presidente do PSG, Nasser Al-Khelaifi, teria ameaçado deixar o camisa 10 sem atuar até o fim de seu contrato. Vale lembrar que o clube francês já fez o mesmo com o meia Adrien Rabiot, que foi afastado por insubordinação. 

Ainda segundo o jornal, o predisente do PSG teria ficado furioso ao saber que Neymar teria aceitado uma redução salarial para se transferir ao Barcelona . De acordo com a publicação, a ideia de que o brasileiro teria aberto mão de um salário maior para se transferir da equipe teria enfurecido o dirigente. 

Apesar da situação crítica, Neymar se reapresentou ao clube francês nesta segunda-feira (15), com uma semana de atraso. Leonardo, diretor de futebol do PSG, teve uma conversa com o craque a respeito dos acontecimentos. O conteúdo da conversa, entretanto, não foi divulgado para a imprensa.

Fonte: IG Esportes
Comentários Facebook