Prefeitura acelera obras da Saúde e Ministério autoriza hora estendida

.

04/04/2020    0

A Prefeitura de Várzea Grande adotou duas medidas para este momento de pandemia e de reforço para as outras enfermidades que não podem deixar de ser tratadas pelo bem como da população.

A primeira foi o credenciamento ou adesão definitiva de sete unidades de saúde pelo Ministério da Saúde para funcionar por mais duas horas de segunda a sexta-feira, o que na prática já vem acontecendo, somente para atendimento dos casos do coronavírus (Covid 19) e a outra é dar celeridade, urgência nas obras de seis novas unidades de saúde que realizam o atendimento a Atenção Básica, aquele primeiro atendimento e que resolve em média 90% dos casos, evitando a superlotação das unidades de urgência e emergência que em Várzea Grande são do Hospital Pronto Socorro Municipal e as UPAs IPASE e Dr. Farid Seror no Grande Cristo Rei.

O horário de funcionamento das unidades autorizadas pelo Ministério da Saúde será das 8 horas até às 17 horas e das 17 horas até às 19 horas, hora estendida apenas para a constatação e encaminhamento necessário para os casos do coronavírus – Covid-19.

Receberam adesão do Ministério da Saúde, as unidades da Estratégia Saúde da Família ESF dos bairros e região: do São Mateus; da Água Vermelha; da Manga; do Jardim União; do Jardim Manaíra; do Unipark e da Vila Arthur.

“Temos que nos preocupar com a saúde como um todo. É óbvio que as principais medidas são para se evitar a pandemia do coronavirus – Covid- 19, que se alastrar tem chances de afetar muito mais pessoas do que temos de tratar, por isso dá importância do distanciamento social”, disse o secretário de Saúde de Várzea Grande, Diógenes Marcondes, pontuando que o Comitê de Enfrentamento ao Novo Coronavírus – Covid- 19 em comum acordo com a prefeita Lucimar Sacre de Campos adotou as medidas anunciadas.

As unidades que estão com suas obras praticamente concluídas são dos bairros Santa Izabel, Eldorado e Alameda.

Já aquelas que terão suas obras retomadas e serão aceleradas são Cabo Michel, São Matheus e Jd. Maringá. “Com isso iremos passar de 50% de Cobertura da Atenção Básica para 89% um número expressivo se tomarmos por conta que em 2015 quando a atual prefeita assumiu era pouco menos de 40%”, disse Diógenes Marcondes.

O titular da Saúde Pública em Várzea Grande sinalizou que a cidade vem de um processo de recuperação e resgate da saúde pública que avançou muito nos últimos anos, desde quando a prefeita Lucimar Sacre de Campos assumiu com as obras das UPAs do IPASE e Dr. Farid Seror no Grande Cristo Rei, a reforma geral do Hospital Pronto Socorro Municipal, uma unidade que existe a mais de 30 anos, as cinco policlínicas existentes e que hoje são Clinicas de Atenção a Saúde da Família e também as duas Unidades Básicas de Saúde retomadas e entregues no Aurilia Salles Curvo e na região do São Simão, Ouro Verde e Colinas Verdejantes.

 

Por: Da Redação – Secom/VG

Comentários Facebook