Prefeitura e Senar-MT promovem “Dia de Campo” com três palestras à comunidade de Limpo Grande

Por meio da parceria entre a Prefeitura de Várzea Grande com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR-MT) e o Sindicato Rural de Nossa Senhora do Livramento, pequenos agricultores da comunidade rural de Limpo Grande receberam o evento “Dia de Campo”, nesta quinta-feira (30), onde foram realizadas palestras sobre Manejo de Irrigação, Produção de Mudas e Primeiros Socorros na Zona Rural.

Na oportunidade, os produtores foram apresentados à Assistência Técnica e Gerencial (ATeG), uma metodologia que tem como foco levar evolução para o negócio e para o campo, apresentando novas tecnologias e formas de manejo para o produtor aumentar a sua produtividade e renda. O serviço é prestado por técnicos de campo credenciados das mais diversas áreas de formação, como é o caso do engenheiro agrônomo Marcos Vinicius Bervanger de Miranda, assistente técnico que atua em Limpo Grande.

“É uma forma de levar conhecimento ao produtor. Este é o primeiro Dia de Campo que estamos realizando aqui em Várzea Grande, com esses três temas. No total, o SENAR está realizando 100 Dias de Campo em Mato Grosso. Qualquer pessoa que tiver interesse pode se inscrever e, ao participar, pode solicitar a assistência técnica na propriedade. Então eu vou lá, vejo quais são os pontos fortes, o que pode melhorar. A ATeG tem previsão de 3 anos de acompanhamento. Isso tudo é gratuito para o produtor”, explica Marcos.

O agricultor Carlito Miranda, que trabalha com plantio e venda de hortaliças e verduras há 18 anos, conta que há 4 anos passou a fazer cursos do SENAR oferecidos em parceria com a Prefeitura e, desde então, tem colhido bons frutos em seus negócios, uma vez que agregou valor aos produtos e se livrou da dependência de atravessadores. “Esses tipos de projetos nos possibilitam aprimorar o nosso negócio porque eu, por exemplo, trabalho com 10 tipos de produtos, mas não adianta só eu produzir. Eu tenho que ter uma forma de comercializar esse produto. E bem! Porque se eu entregar para alguém no meio do caminho para me pagar mal pago, eu não consigo manter meu negócio. Eu já passei por isso e era horrível! Eu prefiro ter uma boa orientação e trabalhar a diversificação”, relata.

Para o secretário Municipal, Célio Santos, os resultados obtidos com parcerias como essa com o SENAR e com o Sindicato Rural de Nossa Senhora do Livramento vão de encontro ao objetivo da gestão do prefeito Kalil Baracat, que busca levar oportunidades de crescimento para os trabalhadores da agricultura familiar e alavancar o desenvolvimento econômico de Várzea Grande. “Esta é uma ação importante para os pequenos produtores rurais, que querem conhecer novas técnicas de manejo, novas tecnologias para aprimoramento de suas lavouras. É uma das determinações do prefeito Kalil Baracat que trabalhemos de forma conjunta com outras instituições para dar o suporte necessário ao nosso público”, afirma.

O presidente do Sindicato Rural de Nossa Senhora do Livramento, Benedito Francisco de Almeida, agradeceu pela parceria, que tem levado serviços de qualidade aos que vivem do campo. “Somos muito gratos pela acolhida e pela parceria do Município, ao prefeito Kalil Baracat e sua equipe das Secretarias de Assistência Social, de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável e, muitas vezes, da Secretaria de Educação”, disse.

Almeida destacou ainda que todas as atividades são gratuitas, pois são financiadas pelos próprios produtores que atuam na formalidade. “Se o produtor vende um produto da sua propriedade e tira nota fiscal, 0,2% vai para o SENAR e esse dinheiro é revertido em educação e promoção social”, explica.

A Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Rural Sustentável também contribui com estrutura e logística dos cursos. Além disso, seus servidores (agrônomos, médicos veterinários e técnicos agrícolas) fazem a intermediação entre os agricultores e as atividades, além de acompanhá-los no dia-a-dia da labuta no campo, prestando apoio técnico e, muitas vezes, operacional. “Fazemos levantamento de dados, como quantidade de produtores e o que produzem, para levantar projetos que atendam às necessidades deles. Com isso, a gente consegue atender a demanda tanto para eles produzirem, quanto para o mercado”, afirma a engenheira agrônoma da SEMMADRS, Raphaella Maria Martins.

O vereador Rogério Dakar esteve presente no Dia de Campo e elogiou a iniciativa. “É muito importante trazer esse tipo de evento e de cursos para a população da agricultura familiar. Assim como o acompanhamento, virem até a propriedade para fazer o estudo do solo, mostrar qual o melhor tipo de plantação para aquela terra é muito importante. Com uma agricultura familiar forte, você tem mais receita, mais desenvolvimento e, com certeza, mais geração de emprego”.

Comentários Facebook