Professora relata desafio de trabalhar com tecnologia e motivar alunos


Trabalhar sob novos desafios é o que motiva a professora Jaqueline de Lima Camargo, da Escola Estadual Porfíria Paula de Campos, em Várzea Grande, que leciona para uma turma de 3º ano do ensino fundamental. Com o uso da tecnologia, Jaqueline consegue dar aulas de forma remota para seus alunos, como se estivesse de forma presencial. Mas a professora admite que a tarefa não é fácil, pois os alunos querem o convívio em sala.

Jaqueline ressalta que, mediar as atividades de aprendizagem em tempos de pandemia se transforma numa tarefa mais complexa, pois envolve muitas situações. Entre elas, a fragilidade emocional por conta de tantas mudanças. A professora convive com alunos relatando a perda de professores e de pessoas próximas.

“Diante de tantas questões, tenho tentado deixar esse de aula remota um pouco mais leve para a família para que possam continuar auxiliando as crianças. E sempre tentando passar para eles que o distanciamento social que a gente vive, sendo obrigado a realizar, não precisa ser também um apoio afetivo e isso tem acontecido de uma forma muito legal no grupo. No início de cada aula, temos um mimo: somos a turminha. Boa tarde turminha, boa tarde, família da turminha”, salienta.

Como não tem como saber a realidade que está acontecendo dentro de cada um desses lares, Jaqueline tenta propor atividades que favoreçam aproximação entre o aluno e a família. Por não ter o contato físico, visual, o apoio presencial, tem feito muita falta, pois fica dificultoso. Mesmo assim, Jaqueline realiza descobertas positivas. “A gente está se reinventando todos os dias”, resume.

Jaqueline percebe que o apoio acontece dos dois lados – tanto das crianças dos familiares como da equipe gestora. Para isso está sempre em contato com a família, uma tática que está dando resultados satisfatórios. Nos diálogos, a professora pergunta sobre a opção de mudar a metodologia. Com isso, garante não só a confiança dos pais como o aprendizado dos alunos. Os elogios, surgem nos grupos de WhatsApp.

“Professora, suas aulas sem dúvida algumas são muito produtivas. A criatividade tem ajudado muito o meu filho, pois ele está desenvolvendo bem melhor agora do que antes”, relata, Edna, mãe do aluno Erick.

Outra mãe que não cansa de elogiar a professora é Ana Paula, mãe de Lívia Fernanda. “Nesse tempo de pandemia, as coisas mudaram muito. Ainda não te conhecemos, mas te amamos muito. A senhora já ocupou um lugar especial em nossas vidas. A responsabilidade é grande, mas não chega aos pés da gratificante certeza de colaborar para a formação de nossa família”, elogia.

O pai do aluno Hugo Calebe, Valdomiro Calebe também não economizou elogios para a professora. “Estamos feliz aqui em casa porque meu filho tem aprendido muito, assim como eu também. Meu filho tem tirado dúvidas tanto no horário de aula, como fora dele. A senhora está investindo não só no futuro de meu filho como também de todos os alunos. Parabéns pelo seu trabalho”. 

Fonte: GOV MT

Comentários Facebook