Renault Argentina terá plataforma para produção de picape compacta


Fábrica da Renault na Argentina terá uma nova picape abaixo da Alaskan, que acabou não vindo ao Brasil
Divulgação

Fábrica da Renault na Argentina terá uma nova picape abaixo da Alaskan, que acabou não vindo ao Brasil

Durante uma reunião entre o Vice-Presidente Executivo Industrial do Grupo Renault, José Vicente de los Mozos, e o ministro do Desenvolvimento Produtivo da Argentina, Daniel Scioli, a Renault terá uma nova plataforma com integração de 35% de componentes da indústria local.

A confirmação foi feita via Twitter por Sciolli e compreenderá a planta da Renault Argentina de Santa Isabel na qual já são produzidos os modelos Sandero, Logan, Stepway, Kangoo, Alaskan e Nissan Frontier .

Denominado ‘Renaulution’, o plano estratégico é de posicionar o novo utilitário abaixo da Alaskan e, com isso, substituir a Duster Oroch que deve ganhar uma atualização de sobrevida na Argentina até a chegada da nova picape.

A ideia é manter a produção de picapes médias em Córdoba que deixará de produzir o Logan, Sandero e Stepway em 2024 ou 2025, além do utilitário Kangoo e mais um novo veículo comercial e, quanto aos veículos de passeio, estes serão importados para a Argentina.

A estratégia faz parte do anúncio do  Projeto CMF-B  no Brasil , que permitirá a fabricação de uma nova família de hatchbacks, sedãs, SUVs e crossovers do segmento B (pequeno) nas fábricas que a aliança Renault-Nissan tem por aqui.

Falando nisso, a nova plataforma modular CMF-B , de São José dos Pinhais (PR), além de servir de base para a renovação do Duster , será aplicada no Bigster, um SUV de 7 lugares derivado do do Duster  e em um inédito SUV compacto, que usará componentes do Dacia Stepway europeu.

Além dessas novidades, a Renault confirmou a produção de um inédito motor 1.0 turbo, que equipa alguns modelos da marca em diversos países.

Fonte: IG CARROS

Comentários Facebook