“Respeito à população é o Brasil que eu quero”, diz Dr. Washington

class=”olho”>NOTÍCIAS
05/04/2018
“Respeito à população é o Brasil que eu quero”, diz Dr. Washington
Brunna Maria – Secom/Câmara de Cuiabá

Vereador Dr. Washington Miguel Peres Mansur
Para o Dr. Washington, do PV, ainda existe muita distância entre os anseios populacionais e um efetivo prestígio de atendimento por parte dos gestores governamentais. A frase do parlamentar cuiabano deu início ao seu pronunciamento no Plenário da Casa de Leis, hoje (5), quando enfatizou a necessidade de que as pessoas sejam respeitadas, antes de tudo. “É o Brasil que eu quero: um país que respeite seus habitantes, que eles sejam tratados dignamente. Infelizmente, observa-se o inverso disso em várias partes da sociedade, em todos os níveis. Inexiste eficiência respeitosa às coisas mais simples que os gestores podem fazer em prol dos cidadãos. Algo realmente desmotivador a quem quer acreditar numa Nação melhor”.
Dr. Washington rememorou um caso que presenciou durante anos, de uma senhora espanhosa, de nome Eugênia, que buscou refúgio junto a seus familiares. “”Ela veio fugida do seu País, que estava em guerra. O único irmão foi para os campos de batalha, sem que tivesse deixado qualquer patrimônio para garantir sua sobrevivência. E ela buscou refúgio justamente em solo brasileiro, e por coincidência foi aconchegada junto aos meus familiares. Uma senhora distinta, que conviveu conosco durante 30 anos, surpreendendo-nos a cada dia pelas qualidades humanas demonstradas. Convivência exemplar, gratificante. Dona Eugênia se integrou naturalmente ao nosso elo familiar, era muito querida por todos”.
Conforme o vereador, a história que ele testemunhou a respeito de dona Eugênia prova o quão importante é o respeito que os gestores deveriam direcionar àqueles que estão sob sua guarda, de forma direta ou indiretamente.&nbsp “Dona Eugênia já estava resignada à vida que levava no Brasil, depois de saber que seu irmão morreu na guerra. Nem quis voltar à Espanha depois disso, preferindo ficar por aqui, entre nós. Eis que um dia chegou à porta de nossa casa dois homens, indagando por ela. A princípio, ficamos apreensivos, sobre o motivo daquela visita. Minha mãe até escondeu dona Eugênia, temendo que fosse alguém querendo prejudicá-la”.
O desdobramento desse episódio, rememora o parlamentar, foi completamente inusitado: “Os homens, que eram do governo espanhol, na verdade estavam à procura de dona Eugênia para lhe repassar uma espécie de herança do irmão falecido. Correspondia aos valores dos suprimentos de soldado do Exército espanhol que seu irmão recebia, acumulados durante os 30 anos de sua morte. Mesmo tempo em que eles a procuravam, veja bem. A herança correspondia a algo em torno de R$ 200 mil dólares, além de uma pensão vitalícia concedida pelo governo espanhol. Enfim, foi uma demonstração explícita de respeito ao cidadão, algo difícil de se ver no “nosso” Brasil”, queixou-se Dr. Washington.
O vereador citou casos de cidadãos brasileiros com tempo de aposentadoria válido, e que continuam trabalhando à espera da concessão desse benefício. “Trabalham quando poderia estar descansando, com os provimentos de aposentadoria garantidos. Mas nenhum órgão vai atrás para providenciar isso, pois o cidadão e seus direitos são ignorados abertamente. Inexiste respeito aos servidores públicos e trabalhadores do Brasil, em geral. A mesma coisa acontece quando o governo federal anuncia cinicamente que não haverá reajuste de combustível, um engodo descoberto no dia seguinte, quando as bombas exibem preços majorados. O País que eu quero é, volto a frisar, um território que seja capaz de respeitar seus habitantes, não iludindo-os ou prejudicando”.
Secretaria de Comunicação/Câmara Municipal de Cuiabá

Imprimir Voltar Compartilhar:  

Comentários Facebook