Secretaria da Saúde alerta que baixas temperaturas reforçam necessidade da vacinação contra a gripe


Com a chegada das baixas temperaturas do inverno e mudanças climáticas abruptas, a Secretaria Municipal de Saúde de Várzea Grande reforça que os integrantes dos grupos prioritários devem receber a vacina contra a gripe Influenza H1N1. Com o fim do prazo da Campanha e diante da baixa cobertura vacinal, a Saúde de Várzea Grande, seguindo orientação do Ministério da Saúde, disponibilizou para população em geral a vacina, até acabar as doses.

O objetivo é reduzir os casos graves de gripe que também congestionam o Sistema de Saúde, com a chegada do inverno e em tempos de pandemia. O motivo da abertura para a população em geral, segundo o Ministério da Saúde, é a baixa procura pela vacina dos grupos prioritários contemplados.

Segundo a superintendente de Vigilância em Saúde, Relva Cristina de Moura, as pessoas que foram contempladas na Campanha podem também procurar os postos de vacinação, principalmente os idosos acima de 60 anos, gestantes e puérperas, que estão com baixa cobertura.

“Para quem faz parte do público-alvo e ainda não foi vacinado, a Saúde de Várzea Grande reforça a importância de se proteger contra a gripe. A escolha dos grupos prioritários considera as pessoas que podem desenvolver formas mais graves da doença e a preocupação é ainda maior no inverno. Fazem parte dos grupos prioritários: pessoas acima dos 60 anos, professores, crianças de seis meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes e puérperas (até 45 dias após o parto), povos indígenas, trabalhadores da saúde, pessoas com comorbidades e outras condições clínicas especiais, com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores do transporte coletivo rodoviário, urbano e de longo curso, trabalhadores portuários, membros das forças de segurança e salvamento, Forças Armadas, funcionários do sistema de privação de liberdade e população privada de liberdade. Estas pessoas e agora todas acima de 6 meses podem procurar os postos de vacinação mais perto de sua casa e se vacinar”, explicou a superintendente.

Como duas campanhas de vacinação em curso, a da gripe e da Covid-19, que estão acontecendo ao mesmo tempo, a orientação, segundo Relva Cristina é para que a vacinação contra a Covid-19 seja priorizada nos grupos prioritários.

“Assim, as pessoas que vão se vacinar contra a gripe e que ainda não receberam doses contra a Covid-19, devem receber antes a vacina Covid-19 e fazer o agendamento da aplicação da vacina influenza, respeitando um intervalo mínimo de 14 dias entre elas. Para se vacinar, contra a Influenza H1N1 é só levar um documento com foto, para que os profissionais de saúde localizem o cadastro no Sistema de Informação. No entanto, para vacinar crianças é importante levar a caderneta de vacinação, porém não ter a caderneta não é impeditivo para tomar a dose da vacina, sendo necessário então a certidão de nascimento, ou Cartão SUS”, explicou a superintendente.

Dados: Segundo dados da Vigilância em Saúde do Município de Várzea Grande, que consta na plataforma do Ministério da Saúde LOCALIZASUS, o município aplicou até a data do dia 19 de julho, 63.605 doses da vacina Influenza H1N1, o que corresponde 52,6% de cobertura vacinal.

A Preocupação da Saúde Municipal é com a baixa procura da vacina H1N1 por idosos, onde foram aplicadas 13.843 doses da vacina com porcentagem de 45,8%, já do público alvo puérperas que atingiu a porcentagem de 50% de doses aplicadas e gestantes 44,3%. 

Comentários Facebook