Secretário recebe especialista para discutir programa estadual de arborização urbana

Além de beleza cênica, o programa favorecerá a melhoria da qualidade ambiental dos centros urbanos das cidades. – Foto por: Fernanda Nazário

Além de beleza cênica, o programa favorecerá a melhoria da qualidade ambiental dos centros urbanos das cidades.

O Secretário executivo da Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), André Torres Baby, recebeu nesta segunda-feira (08.08) o doutor em Ciências Florestais e pesquisador em nível de pós-doutorado em arborização, paisagismo e construções sustentáveis pela Escola Superior Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (ESALQ/USP), Marcelo Machado Leão, para discutir um programa estadual de arborização urbana em Mato Grosso.

O objetivo do programa é estabelecer as bases legais e os requisitos técnicos operacionais para que os municípios do Estado possam elaborar as suas próprias normas relacionadas ao plantio e o manejo de árvores em áreas públicas nos centros urbanos.

Baby explica que essa é uma primeira conversa e avalia positivamente a proposta em construirmos um programa de arborização em conjunto, tendo em vista que propiciará uma melhoria na qualidade de vida da população e ainda vai de encontro aos objetivos do Governo, que é aumentar o sequestro de carbono “Vamos viabilizar um programa estadual de arborização urbana em parceria com os municípios para que possamos mitigar boa parte dos problemas não só relacionado ao meio ambiente, como a diminuição das ilhas de calor, mas também ligados à saúde”.

Conforme Marcelo, o projeto prevê o uso de tecnologias diferenciadas para a produção de mudas, implantação e manutenção das árvores existentes nos municípios. Ele acredita que um dos maiores desafios é plantar a árvore certa no lugar certo. “Trabalhamos com o diagnóstico da área para identificar as espécies de árvores adequadas para determinado lugar e clima, além disso, construímos arcabouços legais que viabilizem o trabalho do estado e das prefeituras”.

As árvores são muito importantes para a diminuição de poluentes na atmosfera terrestre, mas elas ainda encontram muitos obstáculos para sobreviver nas cidades, principalmente, por causa das calçadas estreitas, da interferência de fiação aérea, por podas inadequadas e, até por atos de vandalismo. E para mudar essa realidade Marcelo entende é que necessário investir na causa. “É preciso investir nessa área, porque as árvores são essenciais para assegurar a qualidade ambiental das cidades, especialmente aquelas com clima quente, trazendo sombreamento, qualidade no meio ambiente urbano e valorização do cenário local”.      

O programa ainda está na fase inicial de discussão e alinhamento das ideias. Ele deve ser implantado como projeto piloto nas cidades de Cuiabá e Várzea Grande por meio de captação de recursos provenientes de parcerias e financiamentos nacionais ou internacionais.  Após a sua validação, poderá ser replicado em outros municípios do Estado.

A secretária de meio ambiente de Várzea Grande, Helen Farias Ferreira, também participou da reunião e parabenizou a iniciativa da Sema em incentivar as prefeituras a melhorarem o aspecto ambiental das cidades. “No aeroporto de Várzea Grande, por exemplo, chegam muitas pessoas que são recepcionadas por uma visão turva e cinzenta, sem nenhum verde. E com esse programa poderemos estudar a arborização dessa região”. 

Comentários Facebook