Seduc e Setas discutem ações para elevação de escolaridade e qualificação profissional

Seduc e Setas discutem ações para elevação de escolaridade e qualificação profissional – Foto por: Viviane Saggin / Seduc-MT

Seduc e Setas discutem ações para elevação de escolaridade e qualificação profissional

Gestores e técnicos das Secretarias de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc-MT) e de Trabalho e Assistência Social (Setas-MT) se reuniram na tarde desta segunda-feira (29.08), na sede da Seduc, em Cuiabá, para discutir ações conjuntas que assegurem melhores condições de vida para trabalhadores em situação degradante, de vulnerabilidade e em risco social. A iniciativa está centrada em dois eixos principais: ofertar elevação de escolaridade e a realização de cursos de qualificação profissional, objetivando ainda a inserção socioeconômica desta parcela da população.

Segundo o secretário de Estado de Trabalho e Assistência Social, Valdiney Antônio de Arruda, a intenção é criar uma metodologia que proporcione a um grupo mais vulnerável e com baixa escolaridade, a elevação educacional pensada na capacitação profissional e no empreendedorismo. “Vamos trabalhar com a regionalização, ou seja, no local onde essas pessoas vivem para que elas permaneçam nele, além de pensarmos ações adequadas ao perfil deste cidadão”.

O secretário afirma ainda que a parceria visa à redução drástica do analfabetismo, que está ligado à vulnerabilidade, a riscos, a um grande percentual de egressos do trabalho análogo ao de escravo. “O desafio é, a partir das experiências que cada Secretaria desenvolve nestas áreas, fazer um trabalho em conjunto que possa possibilitar o empoderamento destes cidadãos”.

A superintendente de Diversidade da Seduc, Gonçalina Eva de Almeida, ressalta que serão realizados estudos, buscas e identificação de público, localidades e necessidades. “Iremos ofertar ensino regular, exame online, exame itinerante, alfabetização em Centros de Ensino de Jovens e Adultos, entre outros, conforme a demanda”, destaca.

Ela lembra que a parceria entre as duas pastas é de extrema importância. “Queremos ir além do letramento. Buscaremos dar condições ao cidadão que se engajar no programa a uma qualificação profissional, para que seja estimulado a continuar os estudos e saia da condição de vulnerabilidade que o analfabetismo impõe. A junção da escolaridade com a qualificação profissional é fundamental para se conseguir qualidade de vida. Ela promove uma participação mais eficaz na definição das políticas públicas e no aumento das possibilidades de geração de emprego e renda.”

O projeto ainda está em fase de ajustes e a previsão é de que as ações tenham início a partir de outubro deste ano.

Comentários Facebook