Seges alinha transição de consignados com Fórum Sindical

Joelson Matoso se reúne com lideres sindicais – Foto por: Assessoria

Joelson Matoso se reúne com lideres sindicais

O secretário adjunto de Gestão de Pessoas da Secretaria de Estado de Gestão (Seges), Joelson Matoso, se reuniu nesta quinta-feira (18.08) com membros do Fórum Sindical para tratar sobre as consignações facultativas em folha de pagamento. Durante o encontro foram esclarecidas as medidas que estão sendo tomadas pelo Governo do Estado em relação aos empréstimos consignados, suspensos inicialmente até 16 de outubro, para que seja feita a transição para outra empresa, já que o contrato com a Consignum se encerrou no último dia 13. O encontro também serviu para que os líderes sindicais dessem sua contribuição, já que são eles os maiores interessados no assunto.

Matoso explicou aos representantes dos servidores públicos como irá funcionar o termo de cooperação com a nova empresa, que irá apenas fazer a gestão dos cálculos de margem consignável, já que esses cálculos passarão a ser feitos pelo próprio Governo do Estado. “Nossa intenção é, no futuro, fazermos a gestão toda do processo, desde a margem de cálculo ao controle da margem. Não faremos esse controle por enquanto porque dependemos de soluções em tecnologia para isso e não temos tempo hábil, por isso iremos firmar o termo de cooperação com uma empresa especializada nesse tipo de serviço”, esclareceu.

O novo sistema de controle e averbação das consignações em folha, de acordo com o secretário adjunto, deverá trazer uma maior diversificação de crédito e uma isonomia nas taxas de juros que hoje são cobradas de acordo com cada agente financeiro. Além disso, a Seges pretende instituir uma política de educação financeira, buscando uma melhor qualidade de vida para os servidores do Executivo Estadual.

Durante o período de suspensão, os descontos em folha de pagamento serão processados exclusivamente pela Seges. A cobrança dos valores variáveis, que deixarão de ser descontados diretamente em folha de pagamento como coparticipação de planos de saúde, ficará a cargo de cada instituição, associações e sindicatos.

Desde agosto de 2015, equipes técnicas da Seges trabalham em busca de alternativas para substituir o convênio de cooperação técnica que existia com a empresa Consignum. Ainda no ano passado deu-se início ao processo para realização de uma licitação para contratação da empresa que seria responsável pelo gerenciamento de margem consignável dos servidores públicos estaduais de Mato Grosso. Paralelo a licitação, foram realizados estudos junto a entidades sem fins lucrativos com know-how para atuar em Mato Grosso.

Diante dos estudos feitos e apresentados, o projeto do novo modelo de gestão da consignação em Mato Grosso já está em fase final e a implantação começará em breve, após a contratação de uma instituição por meio de convênio.

Bancos

Na última terça-feira (16.08) representantes da Seges se reuniram com os bancos para também alinhar o novo modelo que está sendo implantado. Participaram diversas entidades que atuam com esse tipo de prestação de serviço aos servidores públicos do Estado. Joelson Matoso, considerou a reunião positiva já que foi possível esclarecer alguns pontos, além de considerar outros para encaminhamentos futuros.

Comentários Facebook