Segunda dose de Astrazeneca está garantida na campanha Vacina Cuiiabá – Sua Vida em Primeiro Lugar


Davi Valle

Clique para ampliar

Assim como ocorreu meses atrás com a vacina Coronavac em todo o país, agora o imunizante que está em falta em muitos locais para a segunda aplicação é a Astrazeneca. Este problema não está ocorrendo em Cuiabá, pois a coordenação da campanha Vacina Cuiabá- Sua Vida em Prinmeiro Lugar – em atendimento à determinação do prefeito Emanuel Pinheiro – mantém a reserva das vacinas que chegaram especificamente para dose 2 para serem aplicadas no momento correto, para quem recebeu a dose 1 no município. 

“Novamente estamos vendo acontecer o problema de falta de imunizantes em muitos locais e mais uma vez Cuiabá está garantindo a vacina para seus cidadãos. Isso se deve à responsabilidade e seriedade com a qual a coordenação da vacinação conduz as ações. Apesar das críticas infundadas de algumas pessoas que falaram que estaríamos estocando doses, mais uma vez mostramos que o gerenciamento das vacinas está sendo feito corretamente, por isso as doses para segunda aplicação que chegaram até o momento estão garantidas para a população”, comentou o prefeito Emanuel Pinheiro.

Valéria de Oliveira, coordenadora da campanha, revela que Cuiabá ainda não recebeu todas as D2 de Astrazeneca, mas que tem imunizantes suficientes pelo menos até o fim deste mês. “Nós recebemos 153.724 doses de Astrazeneca para primeira aplicação e 112.520 para segunda, que estão sendo utilizadas. Ou seja, falta recebermos 41.204 doses de Astrazeneca para terminarmos o esquema vacinal de quem tomou a D1 com este imunizante. Mas todas D2 que recebemos até hoje estão asseguradas para os cuiabanos”, disse Valéria.

Uma situação preocupante, que já começou a acontecer na capital, é de pessoas de cidades do interior onde o imunizante já está em falta que começaram a ir aos polos de vacinação de Cuiabá tentando tomar a segunda dose de Astrazeneca. “Antes de começar a faltar imunizantes em outras cidades, nós estávamos aplicando a segunda dose nas pessoas que tomaram a primeira em outros municípios apenas em casos excepcionais. A partir de agora, esse controle será ainda mais rigoroso, para não corrermos o risco de faltar vacina para quem tomou a primeira dose aqui”, finalizou Valéria.

 

Comentários Facebook