Seplan busca tecnologia de comunicação que reduza viagens para reuniões

Seplan e MTI buscam solução de tecnologia de informação para reduzir gastos com viagens de trabalho – Foto por: Márcia Oliveira

Seplan e MTI buscam solução de tecnologia de informação para reduzir gastos com viagens de trabalho

A Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan) iniciou estudo para indicar a solução de tecnologia que Mato Grosso deve adotar como padrão para reduzir custos com viagens para reuniões de trabalho. A necessidade de ajustes no orçamento, apontada pelo comportamento econômico do estado e do país, determina que economia seja a palavra de ordem na administração pública.

A pesquisa é feita em parceria com a Empresa Mato-Grossense de Tecnologia de Informação (MTI), que desde o ano passado está ligada à Seplan como braço executor das soluções de tecnologia de informação do Estado. A ideia, a princípio, é adotar o uso de vídeo conferência para as reuniões de trabalho do primeiro, segundo e terceiro escalões.

?Tecnologias de videoconferência já existem e o que estamos avaliando é qual delas pode nos atender como Estado. Precisamos de segurança, precisão, memória e hoje começamos a ouvir empresas sobre seus produtos e a apresentar as nossas necessidades. Depois vamos avaliar quem poderá nos atender. Nosso foco é corte de gastos sem perda da qualidade da comunicação?, explicou o secretario de Estado da Seplan, Gustavo de Oliveira.

Viagens

Desde o ano passado os processos de autorização de viagens passam pela Casa Civil, na intenção de racionalizar os gastos e limitar os deslocamentos somente aos essenciais para o funcionamento das atividades das pastas. A solicitação do estudo partiu da Casa Civil.

Solução

A empresa de São Paulo RW3 apresentou para Oliveira, para o secretário adjunto de Tecnologia de Informação da Seplan, Said Karfan Neto e para o presidente da MTI, André Kompatscher e sua equipe as funcionalidades da tecnologia de videoconferência da Google, o hangouts, e explicou quais os hardwares seriam necessários para que reuniões ampliadas e fechadas possam ser feitas.

Por meio do hangouts secretários de estado podem falar com prefeitos, secretários, ministros, governadores e até com pessoas que estão fora do país. E os técnicos, analistas e gestores também. A ferramenta pode ser usada para reuniões, treinamentos e capacitações. ?Fizemos uma lista de questionamentos sobre os custos dos hardwares que vamos precisar, de como teremos segurança de informação e armazenamento delas e vamos aguardar a apresentação das outras?, explicou Oliveira.

As próximas empresas que farão demonstração são a Cisco, a Polycom, a Microsoft e a Webex. Porém, aquelas que tiverem interesse em apresentar a sua plataforma de videoconferência podem procurar a MTI. ?O que estamos procurando é uma solução de tecnologia de informação que faça a interligação das pessoas que precisam tomar decisões, conhecer fatos e ofertar capacitações, pois precisamos reduzir gastos com deslocamentos?, afirmou Kompatscher.

Ao final do processo, o Estado fará um termo de referência para a contratação do serviço ou a compra dos equipamentos que melhor atenderem as necessidades técnicas com menor custo, explicou Oliveira.

Comentários Facebook