Seplan e GAE firmam parceria para fomentar a inovação no Governo

“Estado tem que se manter atento às soluções inovadoras que podem atender as demandas das pessoas”, afirma secretário do GAE – Foto por: José Medeiros/GCOM MT

A Secretaria de Estado de Planejamento (Seplan-MT) e o Gabinete de Assuntos Estratégicos (GAE-MT) vão trabalhar em parceria para fomentar a inovação no Governo do Estado. O objetivo, segundo os secretários das pastas, é trazer para dentro do Executivo estadual parceiros com iniciativas inovadoras para solucionar os desafios da administração pública.

A portaria que instituiu o grupo de trabalho conjunto entre as unidades foi publicada na última semana no Diário Oficial do Estado. Conforme o ato administrativo, que estabeleceu também os servidores designados para o fomento das ações de inovação estratégica na administração estadual, o grupo de trabalho encerrará suas atividades no dia 31 de dezembro deste ano.

De acordo com o secretário de Estado de Planejamento, Gustavo de Oliveira, para a Seplan a iniciativa representa a possibilidade de ativar parcerias que tragam a inovação para a estrutura governamental. Segundo o gestor, a cooperação com o GAE “vai trazer para dentro do Governo o ambiente de inovação que foi ?fermentado? ao longo dos últimos 18 meses”.

“O modelo que o GAE desenvolveu tão bem ativando parceiros, realizando eventos e promovendo uma reflexão nas comunidades locais com o objetivo de estimular o ecossistema de inovação a trabalhar em rede extrapola a dimensão interna da administração estadual”, comenta Oliveira. “A ideia é aprender com esse modelo e fazer com que essas iniciativas que já dão certo no ecossistema do Estado comecem a dar certo também dentro do Governo”, completa.

O secretário fez um retrospecto sobre os padrões governamentais. Conforme ele, o modelo historicamente engessado por legislações, como as realizadas para efetuar contratações, acarreta a uma baixa velocidade e efetividade nas entregas. Na inovação a visão é a de que o poder público tem que trabalhar como um indutor ao promover editais para as comunidades locais e lançar desafios para os agentes desenvolverem soluções que hoje se apresentam como um problema para o cidadão.

Para o secretário interino de Assuntos Estratégicos, Vinicius Saragiotto, o Governo tem muito a aprender com a dinâmica ágil e fácil das startups e com a sua auto-orientação para solucionar problemas com foco nos clientes. Ele observa que os Executivos estaduais, além de Mato Grosso, perceberam que precisam se aproximar dessas ações para solucionar problemas na administração pública, muitas vezes causados pela burocracia, pela demora. “Iniciativas que as grandes empresas já utilizam há muito tempo”, ressalta.

Saragiotto acrescenta que a tendência ao fomentar ideias que venham ao encontro das políticas públicas do Governo, além de projetar uma carteira de novos projetos que podem ser absorvidos pelo Estado, é que surjam novos programas que darão sustentabilidade as iniciativas das startups, formando assim uma via de mão dupla entre governo e cidadão.

“O Estado tem que se manter atento às soluções inovadoras que podem atender as demandas das pessoas, pois muitas vezes é na sociedade civil que encontramos as respostas mais ágeis e efetivas para os problemas e desafios enfrentados pela população”, pontua.

Comentários Facebook