Sistema Integrado de Gestão (SIG) como ferramenta estratégica para empresas

Prof. Diego Andrade 

É notório o potencial de crescimento empresarial nacional, mas devido à desorganização operacional, muitas empresas têm dificuldades em converter as oportunidades de mercado em receitas e aumentar seu faturamento. Para tanto, são necessários alguns fatores essenciais ao crescimento, tais como: informações gerenciais, tripé da gestão e o “olhar multifocal”.

Sabe-se que a informação gerencial permite compreender as falhas internas e como torná-las oportunidades de negócio. Também que gerenciar rotinas melhora resultados, mas exige “CHA” (Conhecimentos, Habilidades e Atitudes), além da aplicação do tripé gerencial: processos, pessoas e tecnologia. Conectar esses fatores, a partir do “olhar multifocal”, da visão organizada e estruturada do negócio, é essencial para determinar o método mais aderente ao perfil do negócio.

A sigla SIG se refere à conexão entre contabilidade, custos e orçamento, composto por processos organizacionais, que permite “visão multifocal” e estratégica dos negócios empresariais. É uma conexão importante, visto que, muitos gestores se concentram na departamentalização, acarretando em falta de visão global, descontroles organizacionais e retrabalho.

Por meio dessa sistemática é possível identificar melhorias nas rotinas departamentais, proporcionando visão ampla da empresa, e também proporciona redução de custos pelo uso eficaz dos recursos, resultando em melhorias nos índices de rentabilidade.

Para usufruir dos benefícios proporcionados pelo SIG, são necessários diversos fatores, tais como: implementar relatórios gerenciais, reestruturar processos internos, capacitar pessoal, engajar equipes e gerar fluxo constante informacional dentro de uma empresa.

Esses fatores quando bem definidos garantem gestão mais assertiva, segurança de informações e possibilita acesso ágil de informações ao processo decisório. Para tanto, padronizar e automatizar processos também permite alta performance operacional e redução do tempo de aprendizagem de novos funcionários e gerentes, com isso ocorre a viabilização de melhorias contínuas e relatórios gerenciais confiáveis. Os relatórios gerenciais são uma certificação às instituições financeiras que a empresa é saudável, sendo fator de captação de recursos, pois bancos por vezes solicitam, além dos relatórios contábeis, as demonstrações gerenciais para checar a capacidade diretiva gerencial.

O SIG oferece ferramentas úteis para promover, acelerar e facilitar a realização das rotinas empresariais e a elaboração de relatórios seguros. Em outras palavras, o SIG está voltado à excelência gerencial, reduzindo a possibilidade de riscos e prejuízos às organizações, possibilitando à alta gestão garantir controle operacional, redução do retrabalho e o tempo desperdiçado

Portanto, compreender a importância dos relatórios gerenciais para captar maiores investimentos no mercado é uma estratégia viável e altamente eficaz para valorizar marcas, e combinar o SIG à gestão por resultados esse é o grande segredo de sucesso empresarial, pois permite avaliar como a organização reduz as atividades falhas (custos operacionais baixos), resultando em novas oportunidades de negócios, confiança e credibilidade da empresa.

*Diego Andrade é Consultor em controladoria na Lucro Real Consultoria Empresarial, professor nos cursos de qualificação profissional do SENAI/MT, especialista em orçamento empresarial, gestão corporativa, gestão de processos, qualidade e contabilidade. Email:  [email protected]

Comentários Facebook