Pedro Taques defende união de estados para ampliação do desenvolvimento econômico

O governador Pedro Taques defendeu, durante a quarta edição do Fórum Brasil Central, realizada na última sexta-feira (19.08), a integração dos estados que compreendem o Consórcio Brasil Central, com objetivo de ampliar as ações em prol do desenvolvimento econômico de cada uma das unidades federativas. Atualmente, o grupo é formado pelos estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Rondônia, Tocantins e o Distrito Federal.

“O Consórcio Brasil Central é algo diferente e faz com que possamos pensar nossas necessidades, que são uniformes e comuns, sem considerar as fronteiras geográficas. A integração dos trabalhos faz com que tenhamos certeza de que não adianta, em um mundo de economia globalizada, em uma cadeia produtiva global, pensarmos ainda em divisão territorial entre as unidades federais. Não podemos competir entre nós. Temos que estar juntos para que possamos competir com aqueles que estão fora e, assim, fazer com que a pobreza seja superada pelo desenvolvimento e pelo progresso”, destacou Taques.

Ainda sobre o tema, o governador destacou o trabalho de Mato Grosso em relação à reforma tributária que já vem estudada. Desde o mês de março deste ano, profissionais da Fundação Getúlio Vargas, juntamente com representantes dos setores produtivos locais e técnicos da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz-MT) têm atuado para desenvolver um trabalho que coloque Mato Grosso em boas práticas tributárias sem que impostos sejam elevados.

“Precisamos parar com a chamada guerra fiscal. Nós, do Brasil Central, queremos ter oportunidades iguais, evitando que empresas possam sair de Mato Grosso e ir para Goiás, por exemplo, caso todos tenham as mesmas alíquotas tributárias. O ideal é se unir, iniciar as conversas, pois acredito na possibilidade disso acontecer. Se Mato Grosso do Sul diminui a alíquota do combustível, por exemplo, faz com que os caminhões que trafegam por Mato Grosso passe a abastecer somente lá. Isso é ruim para todos. Temos que ter aumento da base, ganhar em escala e não fomentar a competição entre os estados”, reforçou o chefe do Executivo mato-grossense.

Outras ações

Ainda durante o Fórum Brasil Central, que no mês de outubro será realizado em Porto Velho (RO), foram destacadas também experiências que já contam com bons resultados em diversos estados. Dentre elas está a Caravana da Transformação, realizada por Mato Grosso, e a Caravana da Saúde, que ocorreu em Mato Grosso do Sul. Ambas as iniciativas contam com resultados positivos e já são consideradas modelos para os demais estados.

No mês de setembro, o governo de Mato Grosso realizará a segunda edição da Caravana da Transformação. A ação, que terá como sede o município de Peixoto de Azevedo, deverá atender diretamente mais de 15 cidades da região. O primeiro evento, que ocorreu em julho deste ano, contou com mais de 1,8 mil cirurgias de catarata, pterígio e capsulotomia, além de mais de cinco mil consultas a pacientes de 30 cidades. A ação levou ainda serviços sociais e de cidadania a mais de 30 mil pessoas que visitaram o evento, no município de Barra do Bugres.

De acordo com o governador do Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, a troca de experiências entre os estados que compõem o Consórcio Brasil Central faz com que melhorias sejam desenvolvidas para o cidadão.

“É uma iniciativa que vale a pena. O governador Pedro Taques já iniciou os trabalhos e está na segunda etapa desta ação. O presidente do Paraguai encaminhou uma equipe do Ministério da Saúde e deve começar a implantar este modelo também naquele País. O governador de Goiás já anunciou o interesse em realizar o evento no próximo ano. Isso é exemplo de que vale a pena conhecer as ações desenvolvidas em outros estados para que um melhor atendimento seja prestado ao cidadão”, reforçou Azambuja.

 

 

Comentários Facebook