TCE-MT divulga estudo do Sebrae que orienta municípios no pós-pandemia


.

Com o intuito de auxiliar os municípios no retorno das atividades pós-pandemia do novo coronavírus (Covid-19), a Associação dos Tribunais de Contas do Brasil (Atricon) distribuiu à todas as Cortes de Contas do país um estudo com 38 protocolos orientativos elaborado pelo Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae).

O documento, denominado “Referências para a retomada pós-pandemia Covid-19: Atividades Econômicas & Protocolos de Segurança”, aborda diversos setores da economia, entre eles, saúde, alimentação, beleza, construção civil, indústrias de base tecnológica, logística e transporte, moda, pet shops, serviços educacionais e varejo. O foco é ajudar os municípios a retomar às atividades econômicas de forma segura, gradual e consciente.

O estudo reúne as medidas de flexibilização para a abertura das atividades empresariais e protocolos de segurança divulgados pelos governos federais, estaduais e municipais, assim como entidades de classe. Também são abordados exemplos internacionais de países que já estão implementando seus planos de retomada e orientações para retomada dos pequenos negócios (disponível somente no link: sebrae.com.br/retomada).

Produzido pelo Sebrae, o estudo teve o apoio da Frente Nacional dos Prefeitos (FNM), da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), da Associação Nacional dos Membros do Ministério Público (ANMP) e diversas associações profissionais.

Todas as recomendações contidas no documento são da Organização Mundial da Saúde (OMS), segundo a qual, por enquanto, as maneiras mais eficazes de proteger a si e aos outros são:

? Manter o isolamento social;
? Lavar as mãos com água e sabão ou higienizador à base de álcool 70;
? Manter pelo menos 1 metro de distância entre você e qualquer pessoa que esteja tossindo ou espirrando;
? Evitar tocar nos olhos, nariz e boca.
 ? Certificar-se de que você e as pessoas ao seu redor seguem uma boa higiene respiratória. Isso significa cobrir a boca e o nariz com a parte interna do cotovelo ou lenço quando tossir ou espirrar;
? Ficar em casa se não se sentir bem. Se você tiver febre, tosse e dificuldade em respirar, procure atendimento médico;
? Pessoas doentes devem adiar ou evitar viajar para as áreas afetadas pelo coronavírus;
? Os viajantes que retornam das áreas afetadas devem monitorar seus sintomas por 14 dias e seguir os protocolos nacionais dos países receptores; e se ocorrerem sintomas, devem entrar em contato com um médico e informar sobre o histórico de viagem e os sintomas.

Josana Salles
Secretaria de Comunicação/TCE-MT
E-mail: [email protected]

Fonte: TCE MT

Comentários Facebook