Tempo seco: aprenda a lidar com a baixa umidade do ar

O tempo seco será rei em setembro. Segundo dados do Centro de Gerenciamento de Emergências Climáticas da Prefeitura de São Paulo, a onda de de calor neste mês derrubou a taxa de umidade do ar para até 25%, cinco pontos percentuais a menos que o recomendado para o pleno funcionamento do corpo humano.

Leia também: Recém-nascido para de respirar mas sobrevive depois de ser “refrigerado”

Mulher secando a testa com um lenço e se abanando com um leque arrow-options
shutterstock

O tempo seco trazido pela onda de calor pode levar a diversas complicações para a saúde

Dentre as complicações trazidas pelo tempo seco estão as alergias e as doenças respiratórias. “Em São Paulo, as coisas pioram ainda mais nesta época do ano, pois com a diminuição das chuvas a tendência é a concetração de poluentes aumentar ainda mais”, observa Fausto Nakandakari, otorrino do Hospital Sírio Libanês.

Mas esta não é uma batalha perdida. Existem diversos sinais de alerta para você saber se o seu corpo está sofrendo com a baixa umidade do ar  , além de muitas soluções para os problemas causados por ela.

5 sinais de que você está sofrendo com o tempo seco

Para não sofrer mais com o ar seco dessa onda de calor , é preciso ficar atento aos sinais que o seu corpo dá de que chegou a hora de fazer alguma coisa a respeito do problema. Segundo Fausto, estes são alguns deles:

  1. Ardência nos olhos e/ou no nariz;
  2. Garganta seca;
  3. Dor de garganta;
  4. Nariz entupido;
  5. Saída de secreção do nariz.

Leia também: Chá, respiração e mais: 8 dicas caseiras para aliviar dor de cabeça

O que fazer para vencer o tempo seco?

Segundo Fausto, para combater esses sinais e evitar que eventuais alergias se agravem, existem algumas soluções bastante simples, como evitar bichos de pelúcia e tapetes, e não fumar dentro de casa. Outras dicas ainda mais práticas do otorrino, que valem para todas as idades, são:

  1. Usar um umidificador de ar – esses aparelhos são bastante úteis para espantar a baixa umidade do ar. “Em torno de 30 a 60 minutos é tempo mais do que suficiente para você manter a umidade relativa boa”, observa. Se você não tiver um em casa, algumas alternativas caseiras são usar uma bacia de água ou uma toalha molhada;
  2. Mantenha-se hidratado;
  3. Limpe o nariz com soro fisiológico – todos podem recorrer a essa saída na onda de calor, principalmente aqueles que sofrem com rinite alérgica ou sinusite. “Varia muito de pessoa para pessoa, mas o ideal é em torno de duas a cinco lavagens nasais por dia”, avalia o otorrino. A melhor forma de aplicá-lo é utilizando uma seringa colocando de 5 ml a 10 ml suavemente em cada narina; 
  4. Lave as roupas de cama com frequência.

Leia também: Saiba como criar o hábito de beber mais água diariamente

Além disso, Fausto lembra que aqueles que precisarem de remédios para combater os sintomas devem sempre procurar acompanhamento médico. Assim, você se salva do tempo seco e evita possíveis complicações decorrentes da automedicação.

Comentários Facebook