Travesti é presa após matar homem por vingança em Várzea Grande

Delegado Caio Albuquerque - Foto: Alair Ribeiro/ MidiaNews

A Gazeta

Travesti é presa depois de matar homem por vingança. Autora alega que a vítima abusou de sua sobrinha adolescente. A prisão aconteceu em Várzea Grande.

O delegado Caio Albuquerque, da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), explica que a travesti Camylly Hendny Santana Cruz, 30, confessou o crime.

A motivação seria que a sobrinha de 15 anos teria apontado José Alves Ribeiro, 50, como autor de uma tentativa de abuso sexual três meses antes do crime.

Camylly prometeu que resolveria a situação, então, aproximou-se de José Carlos e esperou pela oportunidade para cometer o assassinato.

O crime aconteceu em dezembro do ano passado, no Jardim Glória. José foi morto a pauladas e facadas na casa onde morava.

A polícia passou a investigar o assassinato e identificou Camylly como a autora do crime.

A sobrinha dela manteve a versão do abuso que teria sido praticado por José.

Na noite de segunda-feira (18), a travesti foi detida pela Polícia Militar e encaminhada para a Polinter.

O delegado explica que o inquérito policial seguirá os trâmites para a conclusão. A travesti deverá ser indiciada por homicídio qualificado pela torpeza, por conta da vingança, pela crueldade e por dificultar a defesa de José.

“As evidências apontam que a vítima pode ter sido morta enquanto dormia”, frisa Albuquerque.

Até o fechamento desta edição, não foi possível confirmar o resultado da audiência de custódia de Camylly.

Comentários Facebook