Veterinários participam de treinamento para monitorar Peste Suína Clássica

Assessoria

Médicos veterinários das regionais do Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea) de Juína, Cáceres e Pontes e Lacerda participam em Cuiabá do treinamento para a realização do Inquérito Soro-Epidemiológico para Peste Suína Clássica (PSC). Além de informações teóricas, os 20 participantes terão conteúdo prático envolvendo a colheita de material sorológico, cuja realização será em uma unidade local de execução localizada na capital, na quarta-feira (31.08).

O trabalho integra um conjunto de ações para manter Mato Grosso como zona livre da PSC. Uma das ações é o monitoramento dos criadouros de subsistência – propriedades que criam suínos para o próprio consumo.

Na parte laboratorial do treinamento, ministrada nesta terça-feira (30.08) foram abordados cuidados desde a colheita do material, a preparação e encaminhamento da amostra sorológica ao Laboratório de Apoio a Saúde Animal (Lasa) do Indea em Cuiabá (depois segue para análise no Laboratório Nacional Agropecuário (Lanagro), em Minas Gerais).

Estudos sobre as características da doença e o Manual de Padronização de Colheita do Ministério da Agricultura (Mapa), que é igual para todos os Estados brasileiros também foram abordados. “Visa a atualização de conteúdos para a manutenção do status, uma vez que Mato Grosso é considerado livre internacionalmente da PSC desde 1998”, explicou a médica veterinária Daniela Schettino, que ministra o treinamento juntamente com os profissionais Ana Karina Santos e Igor Queiroz Silva. Eles também são responsáveis pela fase prática na quarta-feira (31.08).

Assim como Mato Grosso, outros 14 estados brasileiros estão livres da Peste Suína Clássica. Entre os que não conseguiram atingir esse patamar estão Rio Grande do Norte, Amapá, Amazonas, Pará e região Nordeste. Por conta disso, a ação dos postos de fiscalização nas divisas foi intensificada.

Regionais

O treinamento também foi realizado em Sinop, abrangendo veterinários das regionais de Matupá e Alta Floresta; em Lucas do Rio Verde, integrando Barra do Bugres e em Água Boa com veterinários de São Félix do Araguaia.

Comentários Facebook