Voo internacional no Aeroporto Marechal Rondon em dezembro

A Gazeta

O aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, está com os dias contados para deixar de ser internacional apenas no nome. A partir de dezembro, a Azul Linhas Aéreas passará a oferecer voos regulares entre o terminal e Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. A operação será lançada no dia 23 deste mês na ExpoCruz, evento que será realizado entre os dias 16 e 25.

Desde abril deste ano, o principal aeroporto mato-grossense está apto para voos internacionais, mas até o momento não houve demanda para este tipo de viagem.

O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Ricardo Tomczyk, pontua que a abertura do aeroporto para voos internacionais deve proporcionar que mais operações sejam concretizadas nos próximos anos. “Este é um ponto positivo para o terminal aeroportuário, que até então só era internacional para cargas e apenas habilitado para este tipo de viagem”.

Nesta quarta-feira (14), a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), por meio da Superintendência de Acompanhamento de Serviços Aéreos, publicou portaria que permite as companhias Azul e TAM de operarem voos internacionais para Bolívia e Estados Unidos, Peru e Colômbia. As autorizações são garantias de que as empresas podem realizar voos semanais para esses destinos. Contudo, somente a Azul é que já confirmou o voo para Santa Cruz de La Sierra, conforme o secretário Tomczyk.

Apesar da boa notícia, há muito o que se fazer no aeroporto Marechal Rondon. Nos últimos 4 anos, o terminal vem sendo considerado o pior entre os 15 mais importantes do Brasil. Outra situação que agrava a situação do terminal aeroportuário são as obras inacabadas de ampliação e reforma, que deveriam ter sido concluídas há 2 anos, para a Copa do Mundo de 2014, mas que ainda não tem data para acabar porque o Estado cancelou o contrato com o consórcio responsável diante da precariedade das obras e da morosidade incomensurável.

Ainda sem solução está a privatização do aeroporto, que foi anunciada no 1º semestre deste ano pela ex-presidente Dilma Rousseff (PT). O trâmite deve ganhar celeridade só em 2017, quando o programa Crescer, lançado pelo presidente Michel Temer (PMDB) esta semana, estará em pleno vigor e colocará outros aeroportos nas mãos da iniciativa privada.

Comentários Facebook