William revela pressão, mas garante que mantém candidatura

O candidato a prefeito de Várzea Grande, William Cardoso (PSDB), revelou que vem sofrendo bastante “pressão” por parte de partidários para desistir do pleito eleitoral, mas garantiu que não irá ceder. “Nesses últimos dias foi pressão para todos os lados, mas estamos aqui com a candidatura registrada, junto com esse grupo de guerreiros, prontos para gastar sola de sapato e tocar a nossa campanha”, disse o tucano.

William comentou que no domingo esteve reunido com o governador Pedro Taques (PSDB) e obteve uma sinalização negativa de apoio. “O governador confirmou que tem um acordo político com o Jayme Campos e a prefeita Lucimar Campos (DEM), mas espero que ele, pelo menos, não suba em nenhum palanque em Várzea Grande”, estimou.

O tucano reuniu com os candidatos a vereadores da coligação “Várzea Grande de todos nós”, formada pelos partidos do PSDB, PTC, REDE, PSDC, PV, PROS, PT, SD, PMN, PT do B e PRB, onde reforçou que entrará de cabeça na campanha. “Tenho lealdade com vocês (candidatos), suportamos pressões, tivemos momentos difíceis, mas estamos aqui firmes e fortes, aguerridos por vocês”, discursou.

Durante a reunião, realizada na sede do PSDB, na avenida Filinto Müller, foi apresentado o jingle da campanha. O tema do música é “para mudar é preciso ter coragem”. No jingle o apoio do governador Pedro Taques é bastante citado.

A reunião contou com a participação do candidato a vice-prefeito, vereador Fábio Saad (PTC); do coordenador geral da campanha, o atual vice-prefeito Arilson Arruda (PSD), que rompeu politicamente com a família Campos; e do coordenador de articulação política, o empresário Alan Top Gás (PV).

Comentários Facebook