Workshop discute qualidade das obras rodoviárias de Mato Grosso

Diversas instituições discutiram alternativas para melhorar condução das obras – Foto por: Sol Manzutti/Sinfra-MT

Diversas instituições discutiram alternativas para melhorar condução das obras

As obras da Secretaria de Estado de Infraestrutura e Logística de Mato Grosso (Sinfra) foram discutidas, nesta quinta-feira (11.08), durante a abertura do 1º Workshop de Controle de Obras Rodoviárias ? Execução e Exigências Ambientais, realizado na sede da Escola do Tribunal de Contas do Estado (TCE).  Só no primeiro ano da atual gestão, por meio do Pró-Estradas, foram concluídos 554 km de asfalto entre construção de novas rodovias e reconstrução das que estavam deterioradas. Neste ano, estão em andamento 150 frentes de trabalho em todo o Estado.

O secretário adjunto de Obras da Sinfra, Marcos Catalano, disse que a atual gestão trabalha para entregar obras de qualidade. “Estamos convictos que esta gestão quer deixar um legado na secretaria. Trabalhamos para que as obras sejam entregues com qualidade, com preço justo e que garantam segurança para os usuários”, completou Catalano.

A reunião de trabalho é promovida em parceira entre Governo de Mato Grosso, por meio Sinfra e Controladoria Geral do Estado (CGE), Rede de Controle, TCE e Tribunal de Contas da União (TCU). Ao longo do dia, serão debatidos diversos assuntos ligados à qualidade das obras, entre eles, os projetos básicos, a gestão ambiental, as melhores soluções de engenharia, além da eficiência no acompanhamento e fiscalização das obras e dos contratos.

“Fizemos questão de nos reunir com esses importantes órgãos de controle, porque acreditamos que possamos desenvolver mais mecanismos para potencializar os serviços prestados pela Sinfra. Afinal, a qualidade das obras rodoviárias tem sido uma busca incansável da pasta, uma determinação do governador Pedro Taques”, afirmou o secretário Marcelo Duarte, titular da pasta.

O auditor do TCU Carlos Augusto de Melo Ferraz apresentou aspectos que precisam ser aprimorados pela secretaria, considerando aspectos na avaliação dos controles internos, gestão de risco, comunicação transparente e monitoramento. “A Sinfra realmente vai deixar um legado, e um evento como esse é uma oportunidade de fazermos algumas correções históricas. Tudo isso pensando no cidadão que precisa receber melhores obras rodoviárias”, observou.

A análise de risco é resultado do 1º Fórum de Qualidade em Obras Rodoviárias, realizado no ano passado pela Rede de Controle, em parceria com a Sinfra, TCU, CGU, e TCE, e também de encontros sediados na pasta em parceria entre a CGE/Sinfra.

“Nós existimos para melhorar a vida do cidadão, por isso precisamos realmente entregar serviços de qualidade. Precisamos fazer gestão pública com muita qualidade e eficácia. Percebemos nesta administração existe uma vontade em fazer melhor, e uma maior aproximação com os órgãos de controle. O que queremos é contribuir com sugestões que resultem no aprimoramento das obras nas nossas estradas”, afirmou conselheiro interino do TCE e presidente da Rede de Controle, Moises Maciel.  

A secretária de Administração Sistêmica, Marciane Prevedello Curvo, afirmou que a Sinfra tem superado as expectativas, mesmo sem possuir a estrutura ideal de trabalho. “Estimamos que, até o final de 2017, vamos ficar com apenas 20% dos concursados ainda atuando na secretaria, se todos eles decidirem se aposentar. A Sinfra envelheceu, o prédio precisa de reforma e precisamos de equipamentos. No ano passado, quando assumimos a Sinfra, não tínhamos nem computadores. Apesar deste cenário, estamos apresentando soluções criativas para conseguirmos tocar todas essas obras”, afirmou a secretária.

Comentários Facebook